A Marketplace Brasil Mudou - Conheça nossos novos serviços Cross-border


E-commerce Cross-border – Uma oportunidade mundial

Este é um texto que conta um pouco de mim e da Marketplace Brasil, então SENTA QUE LÁ VEM HISTÓRIA...

Aqui você vai saber um pouco da história da Marketplace Brasil e dos nossos novos serviços.

PIVOTAR. Você sabe o que é? Muito usado no mundo das startups, o termo Pivotar significa dar uma guinada no rumo de um negócio que não está tendo o sucesso esperado, com base na própria experiência adquirida com ele. A palavra pivotar é um neologismo derivado do verbo em inglês “to pivot”, que significa girar.

Não posso dizer que a Marketplace Brasil não estava tendo os resultados esperados, pois entendo que estava. No modelo de consultoria ajudei a estruturar operações de marketplaces da iniciativa pública e privada.

Me envolvi em grandes e pequenos projetos. Idéias de pessoas simples e de grandes empresários e gestores.

Fui ouvido e considerado por pessoas, profissionais e empresas que jamais sonhei que conheceria, alguns eu inclusive já admirava antes de conhecê-los, e ali estava eu, orientando grandes cabeças pensantes em seus sonhos e objetivos. Isso é muito compensador.

Ensinei e motivei muito, mas posso afirmar que aprendi muito, muito mais (É interessante a via de mão dupla que é o “ensinar” e “orientar”, pois os retornos são extremamente benéficos. É o famoso “é dando que se recebe” na prática).

Participei de projetos onde precisei me aprofundar em assuntos até então desconhecidos para mim, para poder atuar como consultor - este que deve ter a visão micro e macro do projeto. Foi difícil, foi duro, mas foi ótimo e recompensador.

Me atrevo a dizer que hoje tenho um conhecimento que poucos tem. Uma visão 360° de um dos modelos de negócio mais revolucionários e modernos que o surgimento da internet permitiu, os marketplaces.

Mas a real motivação deste movimento da Marketplace Brasil passa mais por questões pessoais e éticas minhas do que necessariamente o simples “dar certo”.

A Marketplace Brasil nasceu como uma consultoria para estruturar novos marketplaces no Brasil.

Entender a frase acima nem sempre é fácil. Explico:

Marketplace no Brasil é entendido como uma loja online, onde terceiros podem expor e vender seus produtos na internet. Está certo, porém posso afirmar que marketplace é muito mais do que isso.

Quando alguém tem a idéia de criar uma plataforma para intermediar negociações entre os usuários, este alguém normalmente fica preso a ideia de ser “apenas” uma plataforma, e então entende o primeiro passo como sendo a busca desta plataforma, o que geralmente se mostra o pior caminho para iniciar um negócio neste modelo. Este é na verdade um “problema” antigo que é mais percebido quando se fala em e-commerce puro. Há muito os profissionais éticos e experientes de e-commerce alertam para a falácia deste entendimento. Muito por conta da mídia e pelo histórico perfil do brasileiro de evitar o planejamento.

Pois bem, dito isto acima, meu entendimento como consultor é de haver uma óbvia necessidade da fase do planejamento em um projeto de marketplace. Se o mercado brasileiro nem sempre está disposto a investir nessa fase (entenda como “investir” não apenas no aspecto financeiro), talvez este não seja um mercado tão grande quanto eu gostaria e imaginei.

Ao meu favor há a enorme falta de material sobre o assunto, tanto é que iniciei as primeiras páginas de um livro sobre o assunto marketplace. Você pode ler uma parte de um dos capítulos que escrevi CLICANDO AQUI

Mas a profundidade que estava tendo no assunto acabou me levando para outro caminho.

Sempre fui atento a oportunidades, e sempre busquei fazer o que poucos (ou ninguém) estava fazendo. Desta forma quanto mais sabia, mais oportunidades de negócio eu via. Quem é empreendedor sabe o quão difícil é você focar em apenas um nicho de mercado, principalmente com negócios relacionados à internet.

Algumas oportunidades estavam na minha cara, e com minhas pesquisas acontecendo quase que totalmente no mercado externo, comecei a focar em algo que percebi há aproximadamente 2 anos. O e-commerce cross-border.

Você sabe o que é?

Bom, você ou alguém que você conhece já comprou do Ali Express? Do AliBaba? Do Wish?

Pois bem, se sim, você ou este alguém fez uma compra cross-border, ou seja, além das fronteiras, uma compra de outro país.

Cross-border é um termo muito utilizado em comércio exterior, e no online este modelo é multiplicado pela comunicação mundial estar centralizada na internet.

Mas ok, importamos muitos produtos e recebemos diretamente em nossa casa.

E daí, Rafael?

Respondo:

- E daí que essas compras citadas acima são feitas em marketplaces:

São sellers (vendedores PF ou PJ), a grande maioria chineses, vendendo produtos para o mundo todo através dessas plataformas que já estão prontas para este tipo de operação, que já possuem o tráfego qualificado, e que a exemplo do Brasil, muita gente procura por produtos diferentes, baratos, etc.

Me perguntei: por que os produtos brasileiros não são vendidos em marketplaces online para todo o mundo também?

Mas então eu descobri que sim, há produtos fabricados no Brasil sendo vendidos nestas plataformas, e com grandes volumes de venda. Normalmente grandes marcas.

Estes produtos normalmente são vendidos em marketplaces globais de três formas:

1. D2C: Marcas já internacionalmente conhecidas vendendo através de marketplaces B2C, normalmente utilizando uma empresa especializada neste serviço para operar as vendas;

2. B2B: Importadores de produtos brasileiros, com estoques já nacionalizados(ex: nos Estados Unidos), utilizando plataformas de marketplace locais, e também, às vezes, vendendo em marketplaces globais para outros países;

3. Alguns raríssimos casos de pequenos (porém super antenados nas oportunidades) fabricantes testando os resultados nessas plataformas, mas ainda com pouco resultado devido à complexidade de operar as plataformas e entender a dinâmica de mercados externos;

Além disso, como já estava conversando com empresas do mundo todo que procuraram a MarketplaceBR para entrar no mercado brasileiro, notei que muitas dessas já vendiam para o mundo todo através de marketplaces globais, e não necessariamente estavam baseadas na China, mas sim espalhadas em diversos países.

Alguns outros pontos que me chamaram a atenção foram referente os números do mercado global de vendas online, o e-commerce cross-border.

O mercado online do Brasil já é grande, não?

Multiplique os números do mercado online brasileiro por 50, e você chegará perto dos números do mercado online cross-border.

Frases do Jack Ma me chamaram a atenção. Por ex:

Ou então:

A primeira oportunidade que passou por minha cabeça foi de disponibilizar uma ferramenta multicanal onde empresas brasileiras pudessem vender para diversos marketplaces globais ao mesmo tempo. Algo muito similar aos “hubs de marketplaces” disponíveis no Brasil.

Mas ao mesmo tempo entendi que essa seria a parte mais fácil de fazer, e a barreira de entrada de concorrentes seria muito baixa, pois conectar tecnologias via API não é o mais complexo.

Eu já sabia que vender para outros países era possível, mas ainda precisava responder um simples pergunta: COMO?

Não adiantaria uma ferramenta que viabilizasse a operação cross-border mas os usuários tivessem dificuldade de operar cada plataforma e suas diferenças e complexidades. Além de outras diversas barreiras, como por exemplo a logística internacional e os idiomas.

Então percebi que só havia um caminho: eu precisava vivenciar uma operação de venda em marketplaces globais para responder esta pergunta: “Como?”.

Isso significava que eu deveria vender produtos online para outros países utilizando marketplaces. Completamente diferente das minhas atividades atuais como consultor, mas lembrei que entrei no mundo do e-commerce como lojista, fundando em 2009 a Batera Store, uma loja online de instrumentos musicais focada em baterias e acessórios (Vendi essa operação em 2012).

Fui pioneiro em alguns conceitos de venda online de instrumentos musicais naquela época. Eu circulava bem pelos corredores do meio musical artístico na época, e tive facilidade em fazer com que a loja fosse conhecida, além de que eu era músico (amador) e dava aulas do instrumento em minha escola de música em Porto Alegre.

Mas foi mesmo com a loja que eu me destaquei no mercado.

Lembrei também de operar as vendas em marketplaces nacionais de um grande player do Rio Grande do Sul de ar condicionado e linha branca. A Infoar foi a melhor escola de gestão de uma grande operação de vendas online, e lá dei meus pimeiros grandes passos no mercado de marketplaces (agradeço muito ao Rogério e ao Diego Calabria pela oportunidade e experiência).

Então planejei a operação. Estudei, pesquisei, testei, vendi, entreguei, assinei contrato com os primeiros fabricantes brasileiros, testei produtos que vendiam, outros que não, entendi a precificação, estudei profundamente a logística, comércio exterior e cada uma das plataformas, cada uma delas com centenas de funcionalidades, ganhei dinheiro, perdi dinheiro e investi, investi muito capital intelectual e financeiro.

E com isso tudo, agora posso dizer que a MarketplaceBR está pivotando do modelo de consultoria para estruturar novos marketplaces para nos posicionarmos como uma empresa que oferece serviços de venda online cross-border para a indústria brasileira, ou seja, utilizamos marketplaces globais para vender/exportar produtos brasileiros para mais de 80 países.

Cuidamos simplesmente de toda parte mais complexa da operação.

Desde o cadastro de produtos até a logística internacional e atendimento.

Entregamos para o cliente final nos EUA em 3 dias.

Temos parceiros no mundo todo que nos atendem em determinadas demandas.

Temos todos processos bem definidos e cuidamos da marca em cada uma das plataformas, destacando sua história e seus diferenciais.

Nos consideramos uma ComexTech.

Reformulamos nossa marca de acordo com nosso novo objetivo, trazendo cores e traços modernos, além de elementos que remetem ao nosso novo modelo de negócio.

Temos uma marca para o mercado brasileiro onde oferecemos serviços, e uma marca para as lojas oficiais nos marketplaces, mostrando o profissionalismo e forte propósito da empresa.

Hoje, mais do que nunca, temos um propósito bem definido e um planejamento de longo prazo.

Nosso propósito é facilitar brutalmente a internacionalização e exportação de produtos e marcas brasileiras.

Estamos fazendo isso utilizando todo conhecimento adquirido durante meus anos como consultor de diversos marketplaces e empresas e a experiência prática em nossa operação própria de vendas online cross-border através de nossas lojas oficiais em marketplaces globais.

Estamos em mais de 80 países.

Definitivamente abrimos para o mercado e começamos a captação de fabricantes brasileiros para internacionalizarmos suas marcas e produtos rapidamente.

Também tivemos reforço na equipe. A área comercial está bem desenvolvida para dar suporte e atenção total aos nossos clientes, tanto o parceiro vendedor quanto o cliente comprador de mais de 80 países.

Então se você é fabricante, ou mesmo distribuidor de produtos e marcas brasileiras e quer aproveitar as oportunidades mundiais do comércio eletrônico, fale conosco e vamos juntos "ultrapassar todas as fronteiras".

Nós fazemos tudo para você. Nós sabemos que é complexo, mas nós sabemos fazer.

Obrigado por ler até aqui esse breve relato da história da MarketplaceBR.

Uma história que está apenas começando, mas já avançou muito desde o dia em que tudo começou.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square